Do cotidiano, dormir pra quê?, gracinhas do tom, um bebê muda o que? tudo

Bebê bossa nova

É chegada a hora de corujar: Tomás é um bebê muito risonho (e inúmeros outros adjetivos). Mesmo!
Acorda às seis da matina e é só sorrisos (definitivamente não puxou para mãe), sorri enquanto mama e depois que mama, se abre todo ao menor sinal de gracinha, distribui sorrisos para desconhecidos, enfim, um bebê muito simpático (eu sou a mãe, sugiro que não me desaprovem).

Mas às vezes, no meio de uma deliciosa e aberta gargalhada, ele começa a chorar. Do nada, no melhor estilo de repente do riso fez-se o pranto*. É bem verdade que isso acontece quando alguém o belisca ele está com sono, morrendo de sono. E sono minha gente, é o inimigo número um do meu filho.

É só ele perceber que está se entregando ao sono que ele fica num ri e chora sem fim. E apesar de todos os conselhos de que o melhor seria colocar o Tomás no berço quando ele está com sono, ele só dorme no colo. E como na maternidade nem sempre o melhor é o real, seguimos eu e Tomás pela casa. Eu cantando e dançando pra ver se ele se dá por vencido, e finalmente se entrega ao sono, e ele, rindo e chorando durante o processo.

Abre parentêses. Eu preciso confessar que hoje, entendo perfeitamente como deve ser difícil a vida da Beyonce, que canta e dança ao mesmo tempo. Só que ela não carrega quase nove quilos nos braços enquanto canta e dança.  Fato esse que me deixa profundamente orgulhosa, e que faz com que eu me sinta mais poderosa que toda cantora-atriz-modelo-dançarina do universo, mesmo colocando os pulmões pra fora toda vez que faço meu filho dormir. A inveja da barriga dela é um detalhe. Fecha parênteses.

E lá se vai todo meu repertório, todas as dancinhas e jeitos diferentes de ninar um bebê resistente ao sono. E o Tomás me dando um baile, literalmente. Até que finalmente ele dorme, e eu morro.

Ô filhote, na dúvida entre rir e chorar, ria e durma de uma vez por todas! Afinal, é melhor ser alegre que ser triste, alegria é a melhor coisa que existe*.

A benção Vinícius.

http://www.goear.com/listen/4dcf366/samba-da-bencao-bebel-gilberto

*Na ordem em que aparecem no texto: Soneto da separação (Vinícius de Moraes), e Samba da benção (Vinícius e Baden Powell)

Anúncios

2 comentários em “Bebê bossa nova”

  1. Pois é, Gabi, lendo seu blog volto 6 anos no tempo. Desde então nunca dormi uma noite inteira. Isabela e Cecília me ensinaram tão bem como despertar no meio da noite que até hoje, elas acordando ou não, eu acordo!
    Hum, melhor deixar pra lá o teceiro filho…
    Abração,
    Dani

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s