Alemanha

é promessa de vida no meu coração

ou mudança de hemisfério, mudança de percepção

no brasil o sol é algo dado. tão dado que contamos com ele todos os dias. e como todas as coisas que nos são dadas, assim de mão beijada, chegamos a dá-lo como certo, todos os dias. chegamos até a reclamar de sua presença.

na alemanha eu vim perceber que o sol é algo esperado, ansiado, desejado. e todas as coisas esperadas, quando chegam são aproveitadas, comemoradas, agradecidas.

eu nunca achei que sentiria falta do sol. por ser mal acostumada a tê-lo sem pedir que viesse, imagina, cheguei a fugir dele.

hoje, me vejo correndo atrás de migalhas de sol, de franzinas nesgas, de minguados raios. mesmo quando aparece timidamente, como que a fazer força para romper com as nuvens, que parecem poder mais do que ele. ele, o astro rei, que brilha tão soberano no brasil que nasci e cresci.

hoje, depois de dias e dias sem sol, depois de dias de um cinza sem fim, o sol apareceu. firme, claro, forte. e até agora reina absoluto no céu. o seu calor, ainda não se pode sentir, mas a sua luz, apenas ela, já nos aquece o coração.

luz que mostra que os tristes dias de inverno estão chegando ao fim. ou será muita vontade minha de que ele chegue ao fim?

mas hoje, nem pensei se o fim do inverno está próximo ou não. hoje eu saí depressa, com pressa de aproveitar toda a parte que me cabe debaixo do sol. hoje não foram migualhas. hoje foram alegrias em forma de céu azul e luz dourada.

em dias assim, ensolarados, o mundo parece ser mais bonito e mais feliz. de fato, o humor das pessoas muda: a caixa do supermecado, os atendentes na padaria, os motoristas de ônibus, a pessoa que levou uma fechada de bicicleta…. todos ficam mais leves, mais simpáticos, mais felizes.

e eu só acho que deveria ser decretado que toda sexta-feira deveria ser de sol e céu aberto. porque toda gente merece, vez ou outra, achar que a vida que se leva, apesar dos dias cinzas e frios, está muito perto da vida que se deseja.

esperança não costuma ser algo dado, por isso mesmo quando aparece é festejada. nada melhor do que um dia de sol para renová-las. mas isto eu só acho.

image

 

image

 

image

 

image image image image

p.s.: eu sei, não deveria, mas sempre escrevo na pressa, num rompante, deixando os pensamentos saírem mais ou menos na hora que aparecem. nunca, ou quase nunca, reviso meus textos. por isso mesmo, acabo cometendo muito mais erros (crassos) de português do que gostaria. hoje, ao reler o texto da semana passada, quase caí para trás e quis me enterrar de tamanha vergonha. erros corrigidos. se alguém notar algum (s?) mais, por favor, me avise. obrigada, a gerência :-D!

p.p.s.: um ótimo fim de semana a todxs. com ou sem sol.

 

 

Anúncios

6 comentários em “é promessa de vida no meu coração”

  1. Olá, Gabriela!
    Lindas fotos tingidas de sol: suas tulipas, sua cidade e seu Tom!
    Realmente, nós brasileiros, fazemos pouco caso do nosso rei. E menosprezamos até a lua branca que segue o mesmo caminho.
    Tamanha foi minha surpresa quando uma blogueira que vive na Escandinávia explicou que no inverno seu sol não sobe, circunda. Não esquenta, amorna. Não clareia, faz um lusco-fusco…
    A brasileira da Croácia ficou quase vinte dias em tom grafite; e aqui, faça verão ou inverno, ele aconchega, envolve, doura, doura.

    Abraços

    Curtir

    1. Olá, Cristina! Obrigada pelo comentário!
      Quando ouvimos falar da raridade do sol por essas bandas parece inacreditável, né?
      Esse aconchego do sol, como você bem disse, faz uma falta danada.
      Quando você falou da lua, eu me lembrei que noites de céu aberto e cheio de estrelas, também não é coisa de se ver constantemente.
      Mas com tudo a gente se acostuma. Com algumas coisas mais, com outras menos 🙂
      Abraços

      Curtir

  2. Olá Gabriela! Posso dizer que tenho uma “leve” ideia desse sentimento que você tem com relação ao sol. Sempre morei no Rio de Janeiro, “rio 40 graus”, com aquele sol escaldante dia após dia, beirando ao exagero! Tem pouco mais de um ano que me mudei para SP e senti a diferença. Aqui também temos muitos dias cinzas, cheguei a sentir falta do sol, nosso astro rei. Mas no verão ele se faz bastante presente, assim como no Rio, afinal, aqui tb é Brasil! 😉 Linda fotos! Abraços!

    Curtir

    1. Olá suyaebisawa! Depois de uma estada em Hamburgo, nós aterrisamos em São Paulo. E meu marido, que também é do Rio, vivia dizendo que nem parecia que a gente tinha saído da Alemanha :-)! Em São Paulo nós também corríamos atrás do sol.
      Abraços e obrigada pela visita!

      Curtir

  3. Que lugares lindos, Gabi!!!!

    Sem dúvida meus dias favoritos são os gelados com solzão e céu azul, por aí consigo de fato curtir o sol, ficar me alimentando de sua luz, sabe?! No calor eu fujo dele… Mas vamos ver se vai continuar sendo assim… Hahaha

    Espero que esse último mês de inverno seja muito iluminado por aí!!

    BeijoBeijo!

    Curtir

    1. Gabi querida, venham nos visitar!!! Espero mesmo que seus desejos sejam proféticos :-)!
      Mas mesmo sem sol constante, os dias têm sido mais longos, mais claros. Dá uma baita alegria ver que já são seis da tarde e o dia está claro!
      Beijos

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s