ano novo

adeus ano velho, feliz ano novo

eu sei, pode parecer bobagem, afinal já estamos na metade (para mais) de janeiro, o que também pode parecer um pouco tarde para os votos de um feliz 2017. mas considerando que ainda estamos no primeiro mês do ano, acho válido desejar feliz ano novo assim mesmo!

o que foi o ano de 2016, minha gente? bom, falando no coletivo, pensando no mundo, na minha opinião, foi um ano de chorar. do brasil só chegaram notícias tristes. eu tenho a impressão de que existe um plano consciente de desmonte e destruição do país, e nós estamos assistindo sem acreditar e sem ter o que fazer, parece. por aqui teve o brexit, e teve o trump na nação mais poderosa do mundo, e tem a síria… olha, dureza.

mas sendo um pouco egoísta agora e falando apenas do meu umbiguinho, 2016 foi um ano belezinha! meu ano carrasco foi 2015, 2016 foi gentil e suave. e claro, a cereja do bolo foi a gravidez. mas não foi só a gravidez não. terminamos o ano com tomás felizão e adaptado na escola. e não só na escola, tomás está felizão e adaptado na nova vida. pessoalmente eu também terminei o ano satisfeita comigo mesma, consegui cumprir muitas metas, inclusive a de consumir menos e viver uma vida mais simples e mais consciente. além de 2016 ter me trazido pessoas incríveis. se foi só alegria? claro que não. mas foi um ano bem especial.

o engraçado é que pra mim,  aqui no hemisfério norte, eu sinto que o ano muda no calendário, mas particularmente, o ano novo só chega mesmo no fim de março, começo de abril. minha teoria pessoal para tal sensação se deve em muito, pelo fato dos piores meses de inverno (para moi), serem justamente janeiro e fevereiro. em dezembro temos todo aquele clima natalino, temos as luzes e os cheiros e as cores da festividades, e por cá temos também o aniversário do tom. o que torna dezembro um mês bem especial para mim.

é quando eu desmonto nossa árvore e guardo toda nossa decoração de natal, que parece cair  sobre mim de uma  só  vez a realidade nua e crua de que  ainda terei longos, molhados, gelados e escuros dias pela frente. mas nada como boas xícaras de chá, e banhos de banheira, e caminhadas na natureza, e comidas reconfortantes para trazer uma alegria interna e uma energia extra.

e para tornar mais forte essa sensação de que meu ano novo só começa no fim de março, teremos a chegada da bebê em abril! por falar em bebê e espantar essa deprê invernosa, ela está ótima! tem crescido e mexido, e tem sido ansiosamente aguardada por todos nós.

aqui dentro ela vai bem, e eu sinto que estou atrasada no quesito enxoval. sinto não, tenho certeza de que estou. comparativamente, com 28 semanas de tomás já estava tudo comprado. acho que com o segundo filho a gente vai mais devagar, né.

olha, ela não será nenhum rato pelado que nasce no meio do mato, afinal ela já conta com muita coisa, e ainda falta um tempo pra ela chegar. tempo esse que será devidamente aproveitado para os preparativos finais. mas, verdade seja dita, os preparativos finais não são tão finais assim.  falta coisa. pra caramba.

joão viajará menos nesse ano, e eu agradeço. a dinâmica familiar com a chegada da bebê vai mudar, e por mais que seja previsível isso, é somente com ela aqui fora que poderemos avaliar o tamanho do impacto.

e assim caminhamos.

a 2016 eu agradeço pelo tudo que me trouxe, a 2017 eu agradeço pelo tudo que trará. e desejo que esse ano que já começou seja mais bondoso, mais fraterno e mais pacífico.

torçamos para que assim seja!

 

 

 

 

 

Anúncios