Da poesia da vida, Do cotidiano, em tempos de covid, uk

Falta pouco…

…para 2020 acabar. Por aqui nada de novo sob o sol, a não ser a falta dele.

Os dias andam bastante invernais, cinzas e molhados demais. E frios.

Decidimos montar nossa árvore e decorar a casa para o natal. Um pouco cedo, é verdade; mas depois de um ano difícil como esse, temos licensa poética para encher a casa de luzes pisca-pisca e cheiros e cores natalinos a esta altura do campeonato.

Amanhã já é dezembro, e só sei que agora falta pouco pra esse ano maluco acabar.

a vida é mais

Agosto de deus

Papada, olheiras, descabelo, desespero, a vida de ponta cabeça. Teto, quatro meses debaixo do mesmo teto, a vida em suspenso, feito respiração presa no peito. Expira, inspira, respira, paredes. Quatro meses em casa, entre quatro paredes que só revezam de cômodo.

Café. Bom dia, segunda. Bem-vinda semana. Mais uma semana. Já é Agosto, meu Deus? Mais um mês… Mais um mês… que se dane. “Vai, corra e olha o céu, que o sol vem trazendo bom dia”. Tá difícil te sentir mais bela, Vida. Tá difícil…